Artigos

O Júri e o Perito : Paradoxo Socrático

Casos criminais, em especial no Tribunal do Júri, sempre são desafiadores para os Peritos Criminais, e Assistentes Técnicos. O Perito Criminal, no dia a dia, desconhece se o exame pericial que está pendente em suas mãos irá a júri, e isto é irrelevante, sob certa ótica, pois sua atividade é predominantemente científica, e restrita ao exame ou exames que lhe foram incumbidos.

O que importa é quanto este expert sabe sobre o que irá analisar, e o emprego da boa técnica. E, em especial, os exames periciais relacionados aos crimes contra pessoa, periciados pelos nossos Csi's brasileiros, em grande volume, acabam no tribunal do povo.

No Júri, o povo, representado por sua comissão de sentença, decide se aqueles sentados no banco dos reús, são culpados ou inocentes. Aos assistentes técnicos e assessores a complexa missão de garimpar, identificar elementos probatórios relevantes em meio as pilhas de volumes, que compõem qualquer processo que culmina no Tribunal do Júri. Analisar e interpretar documentos e ,principalmente, os laudos dos peritos criminais de natureza oficial. Missão de continuar buscando a verdade científica, e auxiliar que esta seja compreendida pelos membros da comissão de sentença e demais componentes deste rito processual. Lembrando que Promotores de Justiça, Juízes, advogados, delegados, assessores jurídicos, são operadores do Direito, e o universo técnico pericial não é de fácil compreensão, mais difícil, ainda, é explicá-lo.

Ressaltando, que os laudos oficiais periciais são produzidos por profissionais de toda ordem: Engenheiros, Biólogos, Médicos, Químicos, Odontólogos Farmacêuticos. Saberes de Balística numa morte por arma de. fogo, de análises laboratoriais de toda ordem, de dinâmica de fluidos ao estudar as manchas de sangue, de luminol, entender a importância e quando se valer do exame de DNA, compreender a Papiloscopia, interpretar lesões e ferimentos em vítimas, conhecer procedimentos e metodologias, cadeia de custódia, sistemas e bases de dados, distinguir intenção de acidente, conhecer Medicina Legal, Localística, Criminalística, e Direito Penal.

Conhecimentos básicos para quem tem a responsabilidade de saber inequivocamente interpretar evidências de um crime, tendo sempre em mente que suas manifestaçoes e conclusões irâo interferir na vida e na liberdade das pessoas.

A cada caso que um Perito atua, a cada laudo emitido ou analisado, se defronta com o paradoxo socrático
"Só sei que NADA sei". Que inconscientemente move Peritos Criminais e assistentes técnicos a continuar estudando, aprendendo e buscando sempre respostas e saberes que mitiguem seu desconhecimento, e assim possam cada vez mais contribuir para a verdadeira Justiça.